Como aproveitar a iluminação natural em galpões industriais

Isolamento térmico de tubulação industrial
15 de março de 2021
Importância e cuidados com o sistema de combate a incêndio para manter seu patrimônio, e todos ao seu redor, seguros.
2 de junho de 2021
QUER REDUZIR OS CUSTOS COM ENERGIA ELÉTRICA ATRAVÉS DA ILUMINAÇÃO NATURAL? Nesse artigo, vamos te mostrar como.
Não é de hoje que o consumo de energia elétrica é um dos grandes vilões dos custos na indústria. Apesar deste consumo, quase sempre, estar associado a equipamentos e máquinas que funcionam com motores elétricos, os custos com iluminação industrial representam uma fatia considerável dos gastos na indústria, podendo chegar a quase 20% do total da energia consumida.
Entretanto, é justamente aí, nos custos com iluminação industrial, que temos as maiores possibilidades para adotar medidas que resultem em grande economia – entre 30% e 50%.
Portanto, combinar luz natural com luz artificial é um jeito inteligente de buscar eficiência energética e otimizar o caixa da indústria.
É importante também levar em conta que a iluminação na empresa não se limita à economia, mas também impacta em outros aspectos, como:
Saúde e bem-estar dos funcionários: o tipo, a intensidade e até a coloração da iluminação utilizada em uma fábrica afetam diretamente na satisfação dos funcionários com o ambiente, sua saúde e o desempenho com que executam suas tarefas. Não é à toa que uma das Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho – a NR-17, que trata da ergonomia no local de trabalho – estabelece parâmetros médios e mínimos de iluminância nesses ambientes, especificada pela NHO11 e tomando por base a NBR 5413 registrada no Inmetro.
Sustentabilidade: a responsabilidade ambiental de uma empresa também pode ser medida pelo seu sistema de iluminação e pela redução do uso de energia elétrica.
Mas isto não quer dizer que o aspecto financeiro possa ser deixado de lado. Portanto a escolha do sistema de iluminação a ser utilizado na indústria não pode deixar de considerar:
Custo de instalação: o sistema escolhido precisa estar dentro das capacidades financeiras da empresa. Embora seja importante levar este aspecto em conta, ele não deve ser considerado de forma isolada, mas associado à economia que pode gerar nos demais custos, como a manutenção e, sem dúvida, na redução do consumo de energia.
Custo de manutenção: reforçando o que acabamos de dizer, não adianta recorrer a um sistema de iluminação industrial com um custo baixo de instalação, mas que demanda frequentes consertos e substituição de componentes, como lâmpadas. A durabilidade esperada dos materiais e as garantias oferecidas pelos fabricantes precisam entrar nesta conta.
Consumo de energia: logicamente o ponto de maior relevância a ser observado. Seja na instalação em uma nova obra ou na substituição de outro já existente, o sistema de iluminação industrial precisa exigir o mínimo possível de watts/hora.
Eficiência da iluminação: está diretamente ligado ao consumo, mas considera também o resultado. Um sistema barato, que consuma pouco, mas com baixos níveis de iluminação ou que ilumine uma área menor do que a desejada não trará uma economia inteligente de eletricidade.
Retorno do Investimento – ROI: aqui está o pulo do gato. Quanto do dinheiro investido em um dado sistema de iluminação retorna para a empresa? Esta resposta é dada pelo ROI (Return Of Investment). A partir dele, sabe-se dos recursos financeiros que a solução escolhida gerará para a fábrica.
Payback: é um conceito aproximado ao do ROI, e indica em quanto tempo a solução escolhida se pagará – ou seja, em quanto tempo o valor utilizado para implementar a solução volta para a conta da empresa, na forma de economia com energia, redução de manutenção e a prevenção de multas ou acidentes de trabalho.
Entendidos os conceitos que devem estar presentes na análise de um sistema de iluminação industrial, chegou a hora de discutir as opções às quais uma empresa pode recorrer. Vamos lá?
ILUMINAÇÃO NATURAL
Entradas de luz criadas no telhado aproveitam a luz solar ao máximo, difundindo-a no interior do galpão. Sua principal – e talvez única – limitação é óbvia: seu funcionamento está limitado ao uso durante o dia, que é, de qualquer forma, o principal horário de atividade das empresas. Já o período noturno pode contar com um sistema suplementar e mais econômico de iluminação como LED, por exemplo.
Através desta solução, as luzes artificiais podem ser desligadas durante boa parte do expediente. Gerando uma economia de até 50% no custo com iluminação e excelentes taxas ROI.
Não há como negar que a solução ideal pode variar, de acordo com cada caso e segmento. Mas é seguro dizer que, para instalações industriais em geral, quanto maior uso possível de iluminação natural, maiores serão os benefícios para:
  • A economia e a lucratividade da empresa;
  • A saúde e bem-estar dos funcionários;
  • Seu caráter sustentável perante a sociedade.
LED
Considerando todos os quesitos que apontamos como importantes, e levando em consideração a limitação da luz natural aos horários com sol, um sistema de iluminação artificial auxiliar será recomendado.
Os sistemas a LED de alta potência são sistemas complementares eficientes pois combinam máxima eficiência com o mínimo consumo e devem ser considerados em sua escolha.
COMO ALIAR A LUZ NATURAL À LUZ ARTIFICIAL NO SEU GALPÃO:
O nível de iluminamento corporativo é exigido pela NHO 11/ NR17, que vai determinar a quantidade de luz ideal para cada ambiente. Sendo necessário avaliações individualizadas de cada espaço, levando em conta as atividades que serão exercidas nele.
Soluções em policarbonato reduzem a necessidade de luz artificial. Mais resistente e leve que o vidro e o acrílico, as coberturas de policarbonato são uma excelente opção para ambientes externos e internos que necessitam de iluminação natural e ao mesmo tempo de resistência a impactos. Por possuir excelente proteção contra os raios UV, as chapas de policarbonato não amarelam nem perdem a transparência. Por isso acabam tendo vida útil maior que telhas de fibra de vidro ou PVC.
 E COMO CHEGAR A UM RESULTADO IDEAL?
Para entender como aliar a luz natural à luz artificial no seu galpão. Será importante uma análise técnica assertiva, realizada por uma empresa séria, com profissionais experientes e capazes de conciliar a sua necessidade ao melhor custo-benefício.
Afinal a entrada de luz natural, na medida certa é estratégica, e somente uma empresa especializada pode oferecer uma solução em que a incidência de luz não gere risco para o trabalhador e nem dano para os equipamentos, deixando o ambiente muito mais confortável e salubre.  Visto que as próprias normas de segurança do trabalho, exigem níveis de luminosidade suficientes para promover o conforto visual na empresa.
Portanto, custo-benefício deve ser a palavra chave na hora de escolher iluminação natural para o seu retrofit ou novo projeto
MANUTENÇÃO:
Para que as soluções não fiquem comprometidas com o passar do tempo, é essencial realizar inspeções técnicas e limpezas periódicas. Que aumentam a vida útil do seu telhado e mantenham sua capacidade refletiva.
E isso a Ecotec oferece gratuitamente aos seus clientes – visita técnica a cada (06) seis meses com laudo incluso e garantia de no mínimo 12 meses.
Somente uma empresa séria, confiante em sua execução e comprometida com seus clientes pode oferecer esses benefícios.
Portanto, se você atua no setor de projeto e manutenção, e precisa melhorar a iluminação do seu galpão, agende agora uma visita técnica e obtenha uma solução personalizada para o seu segmento. 
TRABALHAMOS COMPROMETIDOS COM A MÁXIMA SEGURANÇA, QUALIDADE E PONTUALIDADE. E queremos atender você.
Ligue: (12) 3629-6791 ou envie um e-mail para: comercial@ecotecmontagensindustriais.com.br
Open chat